Luid Deejay, o ursinho do interior paulista!

A galera ursina ainda não conhece este rapaz que está agitando a região do interior paulista, atualmente é um dos residentes da melhor e mais conceituada casa noturna em São José do Rio Preto, a Mixed Club onde recentemente houve um encontro dos ursos e que está há mais de quinze anos na agitação da cidade.

Luid Deejay (30 anos) que desde criança brincava com antigas vitrolas como se fossem pick-ups e pela sua paixão ao colecionar discos de música eletrônica e que sempre gostou de acompanhar a evolução da música eletrônica, por isso criou um site e uma rádio web sobre música eletrônica e alternativa.

Alex Ramirez (DJ Bear)

DJ BEAR é um dos mais destacados DJ do ambiente Bear na América do Sul, ele é convidado a tocar em várias festas tanto a nível nacional como internacional.

Com mais de 17 anos de carreira e sendo residente há mais de oito anos em “Gotika City Club” (uma boate que se encontra na cidade de Rosário — Argentina), DJBEAR foi convidado a tocar em festas muito importante como: Ursos do Chile, Ursos do Rio, Bear Nation, Ursound, Bear Canto, Ursos de Córdoba, Ursos de Buenos Aires, OCBA, Parada Gay de Madrid — Espanha, Parada Gay do Brasil e a mais de dez anos tocando em um dos principais caminhões da parada gay de Buenos Aires com a CHA (Comunidade Homossexual Argentina).

Diego Marchini

Quem não gostaria de estar do lado deste ursinho que ainda pode ser lembrando nas futuras festas de ursos. Sim, ele tem quatro anos de carreira, DJ Diego Marchini vem conquistando seu espaço no cenário eletrônico nacional e internacional. Sempre inovando e procurando surpreender seu público, toca o melhor da house music passando pelo tribal house e progressive. Com set’s bem alegres e batidas marcantes, firma sua identidade sonora com grande empatia do público. Percorrendo todo o Brasil, já se apresentou nas melhores casas da região sudeste e sul. Em 2012 estreou sua carreira internacional, tocando no club 88 na Cidade do México — México, onde foi recebido com euforia pelo público. Locais que já tocou: Flexx club, Hotel Cambridge, Code Club, Mafia Club Bear, Bubu Lounge. E ai, gostaria de saber mais deste lindão?

Nacho Chapado

Ele é um dos que mais conquistam os corações dos ursos na região da Europa, José Ignácio Chapado conhecido como “Nacho” Chapado tem 45 anos e já esta no ramo musical desde 1999.

Começou de fato a trabalhar como DJ depois de ficar alguns anos trabalhando em algumas rádios locais em Barcelona. Depois que fez o primeiro trabalho de produtor em 1999 pra uma gravadora e participando de um concurso promovido por esta, selecionando os melhores DJs e que conheceu alguns tops e foi daí que começou o gosto de discotecar em baladas. Também foi na época que começou a produzir remixes de canções internacionais e que ficaram populares.

Enrico Meloni, o chaser que arrasa nas festas bears na Itália!

Se pensar que só existem ursos que tocam nas festas ursinas italianas, estão um pouco enganados, afinal, tem Chasers que amam os Ursos e tocam e conquistam também, é o caso do italiano Enrico Melone de 28 anos que toca nas baladas como Bears Invasions e Mucassassina, as atuais casas que está tocando.

Bonitão e charmoso, ele já foi modelo da ES Collection nos anos de 2004 a 2008 onde também começou a discotecar, afinal, com seus 1,82 metros e 83 kilos e um corpo malhado e sensual conquista a todos. Ele começou a ser visto mundialmente quando participou das festas feitas pelo modelo mundial Eliad Cohed em 2012 quando este começou a fazer a festa PAPA no país e também discotecou na Europride Roma no mesmo ano antes da presença da Lady Gaga.

Andi Mik, DJ que arrasa na Pitbull Bear & Butch em Vienna!

Quem acompanha a revista deve se perguntar quando ver as fotos da festa ursina em Vienna, a Pitbull Vienna – Bear & Butch e ver o belo DJ residente tocando e nunca falamos dele. Então vamos mostrar o belo Andi Mik na seção como DJ do mês. Ele nasceu na antiga União Soviética, vindo de família cujo pai era militar e batalhava pelo governo.

Sempre cercado pela cultura local foi considerado pela família um gênio em técnicas e com «mãos de ouro» era grande amador de música. Diz que dentro da casa dele quando era criança, por volta no início dos anos 70 estava cheio do que hoje chamamos de dispositivos e discos de vinil. “Uma das minhas primeiras lembranças são exatamente sobre mim mesmo mudando os discos em uns toca-discos. Tenho certeza de que era meu pai quem me deu a paixão à música.” Diz Andi.